Empresas são premiadas por seus programas de qualidade de vida

Allergan, Grupo CAIXA SEGUROS, CHESF, CCR, Elektro, Sabesp, Seguros Unimed, Unimed-Rio e Victory Consulting receberam em 13 de março, em São Paulo (SP), o XV Prêmio Nacional de Qualidade de Vida (PNQV) – ciclo 2011, entregue pela ABQV (Associação Brasileira de Qualidade de Vida) às empresas que se destacam com excelência e boas práticas em gestão das suas iniciativas para promover a saúde e o bem-estar da sua força de trabalho.

 

Ao longo de 15 edições, o PNQV foi entregue a 65 empresas, de diversos portes e segmentos. “A cada ano, percebemos que cresce o interesse das empresas pela qualidade de vida de seus profissionais. E, além de avaliar ‘quais’ iniciativas as organizações possuem, o PNQV vem se consolidando como instrumento para destacar o ‘como’ as ações que as companhias possuem são planejadas, implantadas e gerenciadas”, explica Luiza Cruz, coordenadora do PNQV.

 

Em sua mais recente reformulação, realizada em 2010, o PNQV adotou novos critérios de avaliação, de acordo com o Modelo de Excelência de Gestão da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade) e adaptados para a gestão dos programas de qualidade de vida.

 

VENCEDORAS

 

Os programas foram avaliados por onze critérios: conhecimento do cliente e do mercado; responsabilidade social; liderança e constância de propósitos; visão de futuro; valorização das pessoas; orientação por processos e informações; geração de valor; pensamento sistêmico; aprendizado organizacional; cultura da inovação; e desenvolvimento de parcerias.

 

Todas as empresas que participaram da etapa de avaliação receberão um relatório diagnóstico, que indica quais os pontos fortes e quais oportunidades de melhorias o programa tem, o que ajuda a organização a buscar uma melhor gestão dessas atividades. As empresas vencedoras apresentaram alto índice de evidências (cumprimento de requisitos).

 

  • Empresas reconhecidas pela EXCELÊNCIA NA GESTÃO do seu Programa de Qualidade de Vida, obtendo êxito na melhoria e bem estar e da saúde da sua força de trabalho:

 

CAIXA SEGUROS

 

A gestão do programa “Viva Bem”, da CAIXA SEGUROS (Brasília – DF), é feita por meio de apurações mensais em todas as áreas e iniciativas, cujos dados são cruzados. No final do ano, a companhia também avalia os acertos e erros do programa. Para manter um canal aberto de comunicação com os colaboradores, utilizam de canais onde recebem críticas, perguntas e sugestões, por meio das quais a equipe responsável mede a recepção do programa junto aos funcionários. “Além disso, sempre checamos o número de adeptos em cada uma das iniciativas. No caso do Clube de Corrida, por exemplo, apuramos quem são os dez mais assíduos e levamos esses colaboradores para a Meia Maratona do Rio”, conta Maria Claudia Valle, coordenadora do “Viva Bem”. Segundo Maria Claudia, a adesão é grande e, hoje, boa parte dos gerentes, diretores e superintendentes toma parte nas atividades, sobretudo na massagem itinerante, criada para atender os colaboradores que têm cargos de responsabilidade e não se ausentam com frequencia de suas mesas.

 

O programa de qualidade de vida “Viva Bem” está estruturado em quatro frentes: Saudável, Mulher, Trabalho e Cultural. Entre as atividades, estão: grupos de Vigilantes do Peso e antitabagismo, ginástica laboral, massoterapia, saraus dos funcionários (nos quais eles exercitam a sua veia artística) e comemorações com ações sociais, entre outras. “Notamos uma diminuição grande no absenteísmo e na procura por consultas médicas, e a sinistralidade do plano de saúde também caiu consideravelmente”, conta Maria Claudia. Todos os colaboradores fazem exames anuais de saúde e controle de stress. Todas as esferas da empresa são incentivadas a tomar parte nas iniciativas, abertas a todos e desenvolvidas de forma a criar laços entre os colaboradores.

 

CCR

O coordenador do programa de qualidade de vida da CCR, Dr. Sérgio Ferreira, afirma que os resultados verificados junto aos colaboradores são variados. “Os funcionários, no geral, mostram-se mais saudáveis e satisfeitos com a empresa e seu trabalho”, comenta. Outro retorno expressivo é decorrente da redução da sinistralidade do plano de saúde. “Há cinco anos, exatamente, não temos reajustes na apólice. O grupo de acompanhamento de doenças crônicas é diretamente responsável, já que esse é o grupo que mais precisa de assistência nesse sentido”, explica o médico. “Nesse caso, para cada Real investido, calculamos que recebemos R$ 2,50 de volta”, complementa. O número de internações diminuiu cerca de 40%, de acordo com os cálculos da CCR.

 

As iniciativas são variadas. O Programa ‘Coração Saudável’, por exemplo, atrai fumantes, obesos e diabéticos para a promoção de um estilo de vida menos agressivo. Há um programa voltado para o acompanhamento de pacientes com doenças crônicas, que inclusive permite a participação dos familiares. A CCR promove ainda campeonatos esportivos e ações voltadas ao lazer e relaxamento, além de conscientizar os fornecedores dos restaurantes da empresa sobre a necessidade de oferecer opções mais saudáveis no almoço e jantar dos funcionários.

 

Ainda de acordo com Dr. Sérgio, “a adesão das lideranças da empresa ao programa é plena, seja na aprovação de iniciativas e orçamentos, seja na participação efetiva nas ações de qualidade de vida”. Segundo ele, “os programas são administrados de forma que avaliações periódicas semestrais são feitas entre todos os colaboradores da empresa”.

 

CHESF

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF) mantém desde 2000 um Plano Corporativo de Saúde e Qualidade de Vida, que abrange aspectos físicos, sociais, financeiros, psicológicos e mentais de seus colaboradores. Tem como missão sensibilizar os empregados, promovendo a conscientização para a autogestão da saúde. Um dos desafios é criar e manter programas de acordo com as necessidades da equipe. Assim, entre as abordagens do programa estão ações voltadas para hábitos alimentares, práticas culturais, esportes, álcool e drogas. Entre os destaques do programa está o Monitoramento Biopsicossocial de um grupo de funcionários responsáveis pela manutenção das linhas. Este trabalho é muito bem aceito pelo grupo, que alega se sentir valorizado pela empresa.

 

Heloísa Nóbrega, uma das responsáveis pelo programa, conta que o mesmo está inserido no sistema de gestão gerencial da empresa, que é base para avaliação do desempenho do empregado e traz indicadores estratégicos. “A gestão da qualidade de vida está atrelada ao resultado geral da empresa”, explica a gestora. “Apesar dessa gestão interligada, um dos pontos em que ainda precisamos evoluir é na integração com nosso plano de saúde”, conta. Outro ponto de destaque não poderia ser diferente: as lideranças acompanham os resultados dos programas de qualidade de vida diretamente no sistema e são altamente comprometidas com seus resultados. “Eles têm uma visão diferenciada, são entusiastas dos programas”, afirma Heloísa.

 

Elektro – Eletricidade e Serviços

O programa de qualidade de vida “Estar Bem”, da Elektro, se destaca por ações exclusivas e diferenciadas. A companhia, por exemplo, é a única em seu segmento a contar com um Programa de Biomecânica, no qual fisioterapeutas acompanham os eletricistas em seus postos trabalho, a fim de orientá-los sobre a postura corporal adequada durante o exercício das funções.

 

Segundo Lilian Cristina Martinazzo, analista de Qualidade de Vida da Elektro, o programa trouxe diversos benefícios para a empresa. “Conseguimos reduzir gastos e diminuir o número de colaboradores doentes ou afastados”, explica. Ela ainda comenta que o PNQV veio em um bom momento. “O Prêmio mostra que o nosso programa de qualidade de vida está dando certo”, complementa a analista. O “Estar Bem” é estruturado em três vertentes – Cultura, Saúde e Movimento.

 

  • Empresas selecionadas pelas BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO no seu Programa de Qualidade de Vida:

 

Allergan Produtos Farmacêuticos

De acordo com o Dr. Mauricio Carlos do Val, responsável pelo programa de qualidade de vida da Allergan, os principais resultados das ações se mostram principalmente na maior produtividade dos colaboradores, que atingiu recorde em 2011. “Temos registrado baixos índices de absenteísmo e presenteísmo, além de uma alta satisfação dos nossos profissionais em relação à empresa”, afirma. “Tão importante quanto os produtos de uma empresa é a saúde de seus colaboradores. Receber o PNQV novamente mostra que estamos no rumo certo quanto às ações de qualidade de vida”, acrescenta.

 

A Allergan foi premiada a primeira vez com o PNQV em 2007. A empresa volta agora a ser reconhecida com o Prêmio neste novo formato. Ao longo de 2011, as iniciativas abrangeram várias frentes: nutricional; organização de grupos de corrida e caminhada; participação de funcionários em corridas de rua e campeonatos esportivos; campanhas de vacinação; iniciativas de acompanhamento gestacional; ginástica laboral; check-ups para executivos; espaços de lazer; entre outras ações.

 

Sabesp

O Programa “Viver Feliz” coleciona uma série de resultados que comprovam os ganhos em saúde e bem-estar dos colaboradores da Sabesp. A melhoria geral da qualidade de vida dos profissionais é atestada na redução do tempo e da quantidade de afastamentos; na queda dos registros de doenças ocupacionais, resultado de iniciativas com foco preventivo; e na melhoria do clima organizacional, diminuição do stress e condições de trabalho mais seguras.

 

Hoje, o Programa tem como focos principais o combate ao sedentarismo e à obesidade. Segundo Maria Aparecida Margarido, gestora de Clima Organizacional e de Qualidade de Vida da Sabesp, “os desafios são grandes, uma vez que a companhia possui colaboradores em 364 municípios do Estado de São Paulo. Por isso, as ações corporativas precisam ser adaptadas às diferentes realidades regionais”, afirma. “Por outro lado, os resultados são cada vez mais satisfatórios e nos motivam a continuarmos empenhados na promoção da qualidade de vida entre os nossos colaboradores. A conquista do PNQV Ciclo 2011 reforça o valor de um trabalho que está em constante melhoria, numa gestão rumo a excelência”, completa.

 

Seguros Unimed

A percepção dos funcionários de que “a empresa se preocupa com a sua qualidade de vida” é o principal resultado do programa “Viver Melhor”. Segundo Rosana Balote, Superintendente de Recursos Humanos da Seguros Unimed, “essa percepção é traduzida em uma série de relatos concretos de colaboradores que deixaram de fumar, atingiram o peso ideal e até tornaram-se esportistas depois de participarem das ações do programa”.

 

Essas conquistas se refletem ainda na diminuição da sinistralidade do plano de saúde e no “despertar” dos funcionários para a importância e cuidados com o próprio bem-estar. De acordo com Rosana, “a atenção à saúde e à qualidade de vida fazem parte da identidade da companhia, cujas iniciativas agora são reconhecidas pelo Prêmio. É muito importante que as empresas iniciem ações que favoreçam o bem-estar de seus colaboradores, pois prevenir é sempre a melhor solução”.

 

Essa foi a primeira participação da Seguros Unimed no PNQV. O programa da empresa teve início há aproximadamente três anos. Inclui serviço de nutrição, clínica médica que preza pelo atendimento familiar, convênios com academias, que viabilizam matrículas para cerca de 200 funcionários, massagem na empresa, entre outras ações.

 

Unimed-Rio

Os resultados do programa de qualidade de vida da Unimed-Rio (Cooperativa de Trabalho Médico do Rio de Janeiro Ltda.) são constatados principalmente pela ampla adesão dos colaboradores às diversas iniciativas propostas. Na ginástica laboral, por exemplo, a adesão é de 85% do total de funcionários, que participam de mais de mil sessões mensais. No Programa Gestação Saudável, o número de colaboradoras participantes chega a 80%. Já no Clube de Corridas, a adesão atinge 70%.

 

No pilar ‘Saúde’, os resultados também se mostram em iniciativas como o Programa Coração Saudável, no qual 81% dos participantes atingiram as metas propostas. Com 13 ações de Saúde, o programa mantém ainda um Espaço Saúde que realiza atendimentos. O programa também está estruturado nas áreas de Recursos Humanos e Social. Ações de voluntariado, como o “Padrinho Natalino”, mobilizaram a adesão de 327 profissionais.

 

Segundo a Dra. Maura Soares, responsável pelo programa da Unimed-Rio, a empresa tem a qualidade de vida como valor estratégico e preza pela boa gestão das iniciativas. “Não basta ‘ter’ um programa. Este precisa ser gerido de forma adequada, trabalho que conta com ampla participação da diretoria e outras lideranças da empresa”, explica a médica. “As iniciativas realizadas junto aos nossos colaboradores estão alinhadas à consolidada tradição da empresa na área da Saúde”, completa.  

 

Victory Consulting

Com atuação no gerenciamento de benefícios corporativos na área da Saúde, a Victory Consulting possui seu programa de qualidade de vida estruturado em sete pilares: Físico, Mental, Social, Espiritual, Cultural, Profissional e Financeiro, definidos a partir de estudos que mostram a qualidade de vida como o resultado da harmonia entre as diversas esferas que compõem o ser humano e que estão interligadas entre si.

 

Segundo Rafaela Neves, coordenadora do Departamento de Qualidade de Vida da empresa, “a premiação agrega diferencial à companhia ante as nossas concorrentes. Se somos uma empresa que atua na área da Saúde, é preciso que também as nossas práticas internas estejam alinhadas a esse perfil”, explica. “Encontrar colaboradores que nos dizem que mudaram seus hábitos, pararam de fumar e adotaram outras práticas saudáveis após participarem das atividades do programa é um importante estímulo para seguirmos em frente”, completa.                                         

 

Março de 2012

 

RAF Comunicação - pauta@raf.com.br

Assessoria de Imprensa

Tel.: 55-11- 5573-8916

www.raf.com.br